.


Image and video hosting by TinyPic

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Jovem é encontrado morto um dia após assassinar a namorada. Casal de pastores é suspeito




Everson Lopes, 21 anos, suspeito de matar a namorada durante uma briga no Réveillon, foi morto nesta segunda-feira (2), em Praia Grande, litoral de São Paulo. De acordo com o portal G1, um casal de pastores deu entrada em um hospital da cidade dizendo que estava tentando ajudar a vítima. O casal foi preso. 
A Polícia Civil informou que Everson e a namorada, Brena Santos Pereira, 20, tiveram uma briga após a queima de fogos na virada do ano. Durante a discussão, ele esfaqueou Brenda. Após o crime, o jovem foi para a casa do padastro, com a roupa suja de sangue, e confessou que matou a namorada. 
“O padrasto foi até a casa e a encontrou morta. Ela estava em um colchão com duas facadas no pescoço e morta”, conta o delegado Alexandre Comin, responsável pelo caso. Após confessar o crime para o padrasto, Everson fugiu.
O rapaz só foi visto novamente quando o casal deu entrada no hospital com o corpo dele. Ao médico, eles contaram que encontraram Everson pedindo socorro e resolveram ajudá-lo após ele ficar desacordado. O médico, porém, desconfiou da história e percebeu que o corpo de Everson apresentava marcas de violência. O corpo da vítima apresentava também sinais de enforcamento e apunhaladas de faca.
“Ele (médico) pediu para chamar a polícia porque viu que eles estavam mentindo. O médico não só constatou que o rapaz estava morto como afirmou que não era possível ele estar de pé conversando há 15 minutos porque o corpo já estava em estado de rigidez e muito gelado. Ele estava morto há, pelo menos, quatro horas”, esclarece o delegado.
O casal foi preso suspeito de falso testemunho e ocultação de cadáver. A polícia acredita que Everson tenha sido vítima de linchamento pela população ou por uma facção criminosa e que o casal queria acobertar os verdadeiros responsáveis pelo crime. 

correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário