.


sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Como socorrer um gato ou cachorro atropelado?

Como socorrer um gato ou cachorro atropelado?

Não é raro no Brasil, ver cachorrinhos pelas avenidas das cidades atrapalhando o trânsito e arriscando a própria vida, sem nem mesmo saber do perigo. É mais difícil de acontewcer com gatos, mas existe a possibilidade, infelizmente. Pior ainda é a sensação de quem o fez sem intenção. Mas e se você encontrar um cachorro atropelado, o que faria? Sim, é possível salvar a vida do pet com algumas dicas.

O desmaio em cães e gatos é perigoso e o tutor precisa saber como agir

Nessas horas o mais importante é manter a calma e lembrar que está dando seu máximo. Além disso, existe uma legislação que defende os direitos do cão e gato nesse caso. É importante também se acalmar para não prejudicar ainda mais a saúde do cachorro atropelado em caso de pressa e desespero. Movimentos bruscos podem piorar a situação. Mas vamos às dicas para facilitar esse procedimento!



Retire o animal da via

É importante antes de tudo garantir que outro carro atropele novamente o pet, principalmente no caso de vias movimentadas. Com muita cautela, deve ser retirado do local e levado à calçada ou a um lugar mais tranquilo rapidamente.
Atente-se à musculatura do animal e à região do corpo em que é tocado. Um desvio na coluna ou o deslocamento de outra região pode prejudicá-lo ainda mais. O pet pode sofrer possíveis trauma, na coluna, na cabeça, no tórax, nos ossos da perna e em órgãos abdominais.

Não esqueça também que o pet está com muita dor nesse momento, então pode tentar morder ou rosnar para a pessoa. É possível fazer uma mordaça para o pet, com um pedaço de pano, sempre evitando tampar a respiração dele.
Verifique se a respiração continua normal e se há qualquer elemento no nariz ou na boca que atrapalhe a entrada e saída de ar ou cause engasgo . Se ele apresentar vômito, sangue ou outros detritos, limpe imediatamente. Se houver hemorragia em outras áreas do corpo, cubra o local com toalha ou pano, para evitar a perda excessiva de sangue.

Transporte

O cão ou gato pode ser transportado em uma tábua ou qualquer plataforma plana e onde caiba completamente, além de resistente a ponto de aguentar o peso dele. O ideal é ter um carro para levá-lo diretamente à clínica ou hospital veterinário. E lembre de colocá-lo no piso do carro ou bem preso ao banco, para não cair em uma freada brusca, por exemplo.

Tratamento

Não se deve oferecer medicamentos ou automedicar o animal. Pode trazer complicações sérias. O veterinário é o melhor especialista para avaliar se há lesões e tratamentos eficazes. Exames médicos no animal também são fundamentais para diagnosticá-lo. Dentre eles estão a ultrassonografia, raio-X, tomografia e ressonância magnética.

Não existe uma lei específica para o caso de atropelamento de cães e gatos, porém há uma que os defende de maus-tratos. Sabe quando a pessoa atropela o animal e não presta socorro? Isso é considerado crime. A Lei Nº 9.605 condena qualquer tipo de abuso e maus tratos contra animais  de qualquer tipo: silvestres, domesticados, exóticos, domésticos ou nativos. O criminoso pode ter como punição uma multa ou até detenção, de um ano ou mais, se o animal morrer.
No entanto, com relação ao atropelamento, as autoridades encaram o atendimento imediato ao cachorro atropelado uma opção do responsável e não deixa claro como obrigação. É importante destacar, ainda, que, de acordo com a lei, o culpado por qualquer incidente com o animal é o próprio dono, mesmo que ele tenha escapado ou desaparecido.
Pets abandonados ou que vivem na rua sob custódia do Estado, que deve provar que tentou evitar o acidente.
No caso de atendimento de animal e custos para tratá-lo, a pessoa que atropela também não é considerada responsável. E ainda é possível ser reembolsada por danos ou prejuízos causados ao próprio veículo pelo cachorro atropelado.

Fonte: Canal do Pet - iG @ http://canaldopet.ig.com.br/cuidados/2017-08-11/cachorro-atropelado.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário