quarta-feira, 4 de abril de 2018

Hoje fazem exatos 50 anos da morte de Martin Luther King

No dia 4 de abril de 1968, o Nobel da Paz de 1964, Martin Luther King, morre ao ser baleado em Memphis, nos Estados Unidos.
Em dois atentados anteriores, o reverendo Martin Luther King conseguira escapar por pouco da morte. O negro que tanto se engajou pela igualdade de direitos nos Estados Unidos nas décadas de 1950 e 1960 alcançou apenas os 39 anos de idade.
No dia 4 de abril de 1968, foi assassinado com um tiro na sacada de um hotel em Memphis. O autor do disparo teria motivos supostamente racistas. Em dezembro de 1999, no entanto, um processo civil no Estado do Tennessee chegou à conclusão de que sua morte foi planejada por membros da máfia e do governo norte-americano.
Nascido na cidade de Atlanta, nos Estados Unidos, Luther King foi doutor em Teologia e pastor da Igreja Batista, onde iniciou sua luta pela igualdade de direitos para negros e brancos no país. A dedicação na luta pelos direitos civis transformou Luther King em um dos maiores símbolos desta causa, sendo relembrado até os dias de hoje. Algumas das suas reivindicações foram o direito ao voto e o acesso de pessoas negras ao mercado de trabalho.
Luther King ficou conhecido internacionalmente após o seu famoso discurso “I Have a Dream”, em 1963, na qual falou para mais de 250 mil pessoas em uma manifestação em Washington D.C.
O combate contra a desigualdade social sem usar a violência, rendeu ao ativista o Prêmio Nobel da Paz, em 1964.

Nenhum comentário:

Postar um comentário