sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Palmeiras pode ficar fora das próximas Libertadores caso não siga nova regra da Fifa


Palmeiras



Na última quinta-feira (26), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) detalhou as novas regras para Licença de Clubes da Fifa, da Conmebol e da própria entidade que comanda o futebol brasileiro, e o Palmeiras, além de qualquer outros clubes das Séries A e B do Brasileirão, poderão sofrer consequências caso não cumpram os requisitos, entre elas ficar fora da disputa da Libertadores a partir de 2019.

Clubes brasileiros que não tiverem um time de futebol feminino estarão proibidos de disputar a principal competição do continente e o Palmeiras está entre os que não tem. Aliás, das 20 equipes da elite, apenas sete possuem um time feminino.

"A Fifa, a nível global, estabeleceu requisitos mínimos para o sistema de Licença de Clubes que devem ser implantados pelas seis Confederações (Uefa, Conmebol, Concacaf, AFC, CAF) e cada uma delas devem criar requisitos baseados em sua realidade. A da Conmebol é diferente de a região da África e Oceania, por exemplo", afirmou Andres Portabella, consultor do Departamento de Futebol Profissional da Fifa, durante apresentação no 1º Seminário de Licença de Clubes da CBF.

Além de ter uma equipe de futebol feminino, as equipes terão também de seguir outros requisitos que visam a estimular a formação de jovens atletas, aumentar a transparência nos balanços financeiros, melhorar a infraestrutura de centros de treinamento e estádios e pagar salários em dia a partir de 2018

"Precisamos resgatar a credibilidade do futebol. A licença vai trazer impacto nesse sentido. Os clubes precisam ser mais transparentes em seus balanços financeiros para  reassumirem lugar com o mercado publicitário, por exemplo", opinou Reynaldo Buzzoni, diretor de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF, que adiantou ainda que a publicação do regulamento de Licença de Clubes da CBF deverá acontecer em breve.

Gestão Nobre não quis futebol feminino
A gestão do ex-presidente Paulo Nobre se caracterizou por diminuir muito os investimentos em esportes amadores no clube, pois foi constatado que eles davam muito prejuízo ao clube.

Desta forma, somente esportes que conseguissem sobreviver com as próprias pernas, sem utilizar o dinheiro ganho com o futebol masculino, poderiam existir. A decisão afetou tanto basquete, futsal, como também o futebol feminino.

Além disso, o Palmeiras não aderiu ao sistema do Profut, Medida Provisória sancionada pelo Governo Federal que visa ao parcelamento das dívidas dos clubes do Brasil. Um dos principais obstáculos para o clube foi aceitar a exigência da criação de um time feminino.

Robinho em ação durante amistoso da seleção contra a Colômbia

MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário