.

.

sábado, 6 de maio de 2017

Tecnologia de carros voadores está pronta e modelos podem custar até US$ 1,6 milhão

Slide 5 de 7: Enquanto o AeroMobil se parece mais com um avião, o Pal-V opera de modo parecido com um helicóptero


Eles podem percorrer estradas, em solo firme, ou liberar suas asas e voar como um inseto. Custam entre US$ 399.000 e US$ 1,6 milhão. O único obstáculo para comprar um carro voador e dirigi-lo é que você vai precisar de ambas as licenças - de motorista e de piloto.


Dois modelos muito diferentes de carros voadores criados por duas empresas, uma da Eslováquia e outra da Holanda, foram apresentados na semana passada no Top Marques Show, em Mônaco, um evento anual que reúne “supercarros” de luxo.
Slide 1 de 7: O modelo de carro voador mais recente da AeroMobil, lançado nesta semana, em Mônaco
A AeroMobil, localizada na Bratislava, capital da Eslováquia, exibiu sua nova geração de veículos voadores: um carro de quatro rodas, dois assentos e seis metros de comprimento que estende suas asas e um trem de pouso para se transformar em um avião de motor híbrido que conta, ainda, com uma hélice traseira. Suas asas tem quase 9 metros e ele precisa de uma espaço longo para conseguir decolar. “Você pode usá-lo como um carro normal”, afirmou Juraj Vaculik, cofundador e CEO da AeroMobil.
Depois de uma fracassada primeira tentativa - e um acidente - dois anos atrás com o protótipo 3.0, o novo modelo foi redesenhado. Agora, voa a até 260 km/h em uma distância máxima de 750 km. Seu preço varia entre US$ 1,2 milhão e US$ 1,6 milhão, dependendo das especificações.
“Como pétalas se abrindo, as asas se separam gradualmente, assim como o trem de pouso retrátil e a entrada dos passageiros”, explica a empresa em seu site, completando que o carro “economiza tempo de viagem quando comparado às linhas aéreas tradicionais, enquanto sua poderosa máquina promove um grande alcance e um uso mais eficiente da energia do que a maioria dos helicópteros civis e drones pessoais”.
Stefan Vadocz, diretor de comunicação da companhia, afirmou que “reservas são possíveis atualmente para uma comercialização planejada, uma vez que o processo de certificação esteja completo, em 2020”. Para clientes que buscam exclusividade, a empresa anunciou que vai oferecer uma primeira edição limitada, de apenas 500 unidades. “A AeroMobil busca fazer do transporte pessoal algo muito mais eficiente e ecológico ao permitir viagens de porta-a-porta significativamente mais rápidas para passeios de média distância e em áreas com pouca ou nenhuma infraestrutura de estrada”.
Já o Pal-V Liberty, um carro-avião crossover holandês que também foi lançado em Mônaco, é um veículo muito diferente do AeroMobil, pois atua mais como um helicóptero e decola verticalmente.
Slide 6 de 7: O Pal-V em uma situação comum do tráfego urbano
Mais compacto, possui quatro metros, três rodas e dois assentos e está sendo desenvolvido perto da cidade de Breda, no sul da Holanda. A estimativa é que esteja pronto e disponível para o mercado no ano que vem, segundo o CEO Robert Dingemanse, por valores entre US$ 399.000 e US$ 599.000. “Graças a um número de tecnologias patenteadas, as dimensões do Pal-V Liberty não excedem a de um carro regular”, afirmou a companhia. “Portanto, ele se mistura perfeitamente com o tráfico diária das estradas.”
Tecnicamente, o modelo é descrito como um girocóptero, equipado com um rotor retrátil que pode transportar duas pessoas a uma velocidade de até 160 km/h - limite permitido na maioria das estradas. O Pal-V abandona a versão motocicleta e se transforma em um girocóptero em 10 minutos, e vai de 0 a 100 km/h em menos de oito segundos.
Slide 4 de 7: O Pal-V Liberty é uma motocicleta holandesa de três rodas que se transforma em um girocóptero em apenas 10 minutos
Ele é desenhado para voar a baixas altitudes (abaixo de 1.200 metros) e exige uma estrada de 165 metros para decolar e de 30 metros para pousar. O tanque de gás de 27 galões promove um alcance de 354 km no ar e de 1.207 km na estrada. Feito de fibra de carvão, titânio e alumínio, o veículo pesa 680 kg e seus donos precisam ter um certificado de piloto para usá-lo.
Slide 6 de 7: O Pal-V em uma situação comum do tráfego urbano
Não há dúvidas na indústria de que a tecnologia está pronta, mas muitos céticos questionam se as companhias que trabalham com ela realmente estarão prontas para comercializar os veículos tão cedo quanto prometem - ou oferecê-los por preços mais baixos.
“Entretanto, cuidado quando for usá-lo pela primeira vez”, alerta Le Point sobre o AeroMobil. “Porque não é certo que ele esteja totalmente adaptado à condução no meio urbano.”
De acordo com o site de notícias britânico “Daily Mail”, uma das grandes questões da nova tecnologia está no controle do tráfego aéreo quando houver centenas desses veículos passeando no ar. “Então, a tendência é que modelos como o Aeromobil sejam usados para fins recreacionais por pessoas que têm um grande espaço, mas os carros voadores podem demorar até realmente chegarem a população em geral”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário