.


Image and video hosting by TinyPic


Image and video hosting by TinyPic

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Após 9 cidades baianas aparecerem entre as mais violentas, Rui elogia segurança

Em um dia que o Atlas da Violência 2017 colocou nove municípios baianos entre os 30 mais violentos do país , o governador Rui Costa elogiou a integração entre órgãos e poderes da área de segurança na Bahia. A declaração foi dada nesta segunda-feira (5), durante reunião itinerante do Comitê Executivo do Programa Pacto pela Vida, realizada em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, que, inclusive, foi apontada pelo levantamento como a segunda mais violenta do Brasil. No encontro, o governador anunciou ainda a criação de um grupo de trabalho para coordenar integração de informações sobre segurança. “Já colocamos em Salvador, e vamos ampliar a fibra ótica para todas as instalações e prédios públicos do estado. Isso pode ser ampliado, para não haver quebra de link, interrupção de sinal. Saímos daqui hoje com um grupo de trabalho que será coordenado pelo nosso desembargador Gesivaldo Britto, para a integração dos dados da Justiça, do Ministério Público e do Executivo, guardadas as necessidades de segurança específicas de cada área. Queremos também ampliar o videomonitoramento municipal de forma integrada às câmeras estaduais”, revelou Rui. De acordo com a procuradora-geral do Ministério Público da Bahia, Ediene Lousado, a fibra ótica disponibilizada pelo governo estadual vai permitir que as instituições conversem em tempo real e vejam o que cada uma delas pode fazer para enfrentar a violência. “Esse diálogo em tempo real vai fazer com que as instituições estejam mais fortalecidas e preparadas para esse enfrentamento”, avaliou. Já o secretário estadual de Segurança Pública, Maurício Telles Barbosa, preferiu destacar a produtividade policial. "Os trabalhos preventivo, ostensivo e investigativo da polícia vêm sendo feitos. Capturamos 729 criminosos e apreendemos 227 armas de fogo no quadrimestre, na região metropolitana. O que percebemos é um envolvimento muito grande de adolescentes usando drogas, vendendo e praticando outros crimes", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário