.


Image and video hosting by TinyPic


Image and video hosting by TinyPic

sábado, 3 de junho de 2017

Tiroteio entre caçadores de recompensas e fugitivo mata 3 nos EUA

Tiroteio em Greenville (Foto: Associated Press)

Um vídeo gravado com telefone celular e divulgado nas redes sociais mostra um tiroteio ocorrido na terça-feira (30) na cidade norte-americana de Greenville, no estado do Texas, entre dois caçadores de recompensas e um fugitivo da Justiça. Os três homens morreram por causa dos ferimentos sofridos na troca de tiros.



Segundo as autoridades locais, os dois caçadores de recompensas, Gabriel Bernal, de 33 anos , e Fidel Garcia, 54 anos, identificaram o fugitivo, Ramon Michael Hutchinson, 49 anos, enquanto entrava em uma concessionária de carros da Nissan. Os dois tentaram uma abordagem dentro do local, apontando as pistolas contra Hutchinson e tentando algemá-lo.
Entretanto, como mostra o vídeo, o fugitivo sacou uma arma que escondia na cintura e começou a atirar em direção dos dois homens, que responderam ao fogo. Cerca de 20 tiros foram disparado em seis segundos, atingindo os três homens que morreram no local.
O tiroteio entre os três ocorreu na frente dos funcionários e dos clientes da concessionária, incluindo algumas crianças. Ninguém ficou ferido.
Garcia foi membro da Associação do Texas de Investigadores Autorizados (TALI, na sigla em inglês) por muitos anos. O presidente do TALI, Bradley Smith, declarou que Garcia era “um profissional experiente e muito respeitado”. Entretanto, segundo o banca de dados do Texas, a licença de Garcia tinha vencido em 2002.

Após a divulgação do vídeo, o debate nos Estados Unidos se concentrou sobre as táticas usadas pelos caçadores de recompensas. Segundo alguns observadores, a abordagem utilizada por Garcia e Bernal seria contrária às obrigações legais que devem ser respeitadas para obter a autorização estatal para operar como caçador de recompensas. “Eles não estavam usando crachá, não mostraram nenhuma identificação e estavam vestidos à paisana”, afirmou Rick Ford, dono da concessionária da Nissan. Ford salientou como em um primeiro momento os dois se identificaram de forma fraudulenta como agentes federais, porém sem mostrar nenhuma identificação.
Tanto Garcia como Bernal estavam nas listas do estado do Texas como “oficiais de segurança autorizados”. E as leis locais impõem aos caçadores de recompensas utilizar uniformes com as armas bem visíveis. “Eles tinham que declarar abertamente quem eles eram, qual eram suas intenções e por que estavam naquele local”, declarou Jon Alfaro, sócio da Texas Bounty Hunters, empresa do ramo de caçadores de recompensas baseada em Austin, no Texas.

Hutchinson, o fugitivo, era procurado pelas autoridades por não ter comparecido ao Escritório do Xerife do Município de Hennepin, em Minneapolis, no estado de Minnesota, onde era acusado de tráfico de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário