.

BANNER INTERIOR 728X90 01 DINAMICO ANIM
Idosa morre após receber café com leite na veia e família acusa estagiária


A família da idosa Palmerina Pires Ribeiro, de 80 anos, acusa uma estagiária do Posto de Atendimento Médico (PAM) de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, de aplicar, por engano, café com leite na sonda incorreta - que leva o alimento direto para a veia e causar a morte da paciente. O caso aconteceu na tarde de domingo (14). Em entrevista , na manhã desta segunda-feira (15), a filha da vítima, Ilma Ribeiro, disse que os parentes estão 'chocados' com o ocorrido. "Minha mãe estava internada há dez dias na unidade com um quadro de infecção renal. O quadro de saúde dela, segundo os médicos, era grave. No entanto, ela estava consciente e se recuperando aos poucos. E ontem, de repente, ela piorou e minha irmã acabou desconfiando de que havia alguma coisa errada", explicou a dona de casa, de 54 anos, que acrescentou ainda  que logo após o equívoco, sua mãe começou a ter convulsões em questões de segundos e morreu quatro horas depois:
"Ela começou a passar mal muito rápido. A partir daí, minha irmã, que estava com ela no quarto foi olhar o soro e viu que tinha um líquido marrom dentro e, em cima da mesa, ao lado da cama da minha mãe, tinha um copo vazio, que era de café com leite. Assim que ela percebeu o engano, ela começou a gritar, pedindo ajuda, mas nada foi feito", completou.
Procurada pelo G1, em nota, a Prefeitura de São João de Meriti informou que uma sindicância foi aberta para esclarecer o caso e que a estagiária e as enfermeiras supervisoras foram afastadas de suas funções. (Veja a íntegra a nota ao final desta reportagem).
Ainda de acordo com Ilma, a unidade de saúde também não tinha remédios adequados para o tratamento da sua mãe. O corpo de Palmerina ainda estava no PAM por volta das 8h50 desta segunda-feira.
Na quarta-feira (10), uma outra  idosa, de 88 anos também morreu após uma enfermeira injetar sopa em sua veia.  O caso ocorreu em Barra Mansa, na Região Sul Fluminense. No mesmo dia, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) abriu uma sindicância para apurar o ocorrido.
Leia a íntegra da nota enviada pela Prefeitura de São João de Meriti
"A Prefeitura de São João de Meriti, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que está sendo aberta sindicância administrativa para esclarecer o caso e que tanto a estagiária técnica de enfermagem, como as enfermeiras supervisoras de estágio e de plantão na unidade de saúde foram afastadas de suas funções. Os responsáveis pelo erro serão punidos exemplarmente e deverão também responder a inquérito aberto na 64ª DP (Vilar dos Teles)"

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário